Buscar por notícias

Calendário de Notícias

Abril 2017
S T Q Q S S D
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
 

Notícias do TJGO

Justiça Ativa em Padre Bernardo se destaca pelo número de audiências agendadas

A comarca de Padre Bernardo, localizada no Entorno de Brasília, deu início, nesta terça-feira (14), a mais uma edição do Justiça Ativa, a segunda realizada na atual gestão do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) e umas das maiores já promovidas pelo Programa em número de audiências agendadas. São 626 processos em pauta, além de outros feitos que serão analisados até sexta-feira (17).

Segundo Paulo de Castro, diretor da Divisão de Apoio ao Interior, responsável pela realização dos trabalhos do Justiça Ativa nas comarcas, dos processos agendados para os quatro dias do evento, 423 são de natureza criminal e, os demais, oriundos das áreas cível e de família. Cerca de três mil pessoas deverão passar pelo Fórum de Padre Bernardo durante toda a programação, entre partes, advogados e testemunhas. Foram montadas 11 bancas e, pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO), convocados 15 promotores. Também estão envolvidos no evento os 18 servidores da comarca e igual número de colaboradores e voluntários que atuam no Judiciário local.

A comarca de Padre Bernardo tem 5.387 processos em tramitação. São 533 do Juizado Especial Cível e Criminal e 4.854 da Vara Judicial assim distribuídos: 2. 047 da Escrivania do Crime; 1.286 do 1º Cível - Família, Infância e Juventude e; 1.517 da Fazenda Pública e 2º Cível. De acordo com o assistente administrativo de Padre Bernardo, Nilson de Sousa Silva, o alto número de processos criminais em tramitação na comarca são provinientes dos distritos judiciários de Vendinha, Monte Alto e Ouro Verde, que limitam com a cidade satélite de Braslândia, região do Entorno de Brasília.

Conforme o escrivão do crime, Roberto Soares de Souza, 70% dos processos criminais de Padre Bernardo são originários dos distritos judiciários, figurando em primeiro lugar os feitos relacionados ao tráfico de drogas, seguido de furto e aqueles enquadrados na Lei Maria da Penha. Quanto ao crime de homicídio é baixo o índice de incidência, afirmou o escrivão.

Atendimentos especiais

Com as audiências de portadores de necessidades especias antecipadas no início dos trabalhos, o juiz André Rodrigues Nacagami realizou duas audiências de interdição. O primeiro a ser atendido foi o trabalhador rural Gregório Vieira Barros, de 76 anos. Ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) em 2010, o que o impediu de trabalhar e de se manter por seus próprios meios, assim como suas atividades diárias. Segundo a filha de Barros, Elizabete da Silva Santos, o pai depende dela para tudo: “Ele é como um bebê. Tenho da dar banho, vestir a sua roupa, colocar comida em sua boca, pois ele não dá conta de fazer nada”, afirmou. Também vítima de um AVC, o magistrado atendeu Constantino Pereira da Silva, de 61 anos. Ele foi acometido pelo derrame em 2005 e desde então depende de sua irmã Francisca Pereira Alves para tudo. O magistrado julgou os dois homens incapazes para exercerem pessoalmente os atos da vida civil, nomeando como curadoras suas respectivas cuidadoras.

Participantes

Foram designados, ainda, para o Justiça Ativa de Padre Bernardo, os juízes Ana Tereza Valdemar da Silva (Alto Paraíso), Marcella Waleska Costa Pontes e Jesus Rodrigues Camargos (Niquelândia), Raquel Rocha Lemos (Ivolândia), Simone Pedra Reis (Cidade Ocidental), Fernando Ribeiro de Oliveira (Trindade), Giuliano Morais Alberici (Nova Crixás), Luiz Atônio Afonso Júnior (Ipameri), Paulo Roberto Paludo (Maurilândia) e Rinaldo Aparecido Barros (Catalão).

Pelo Ministério Público estão colaborando os promotores Asdear Salinas Macias (Flores de Goiás), Augusto César Borges Souza (Niquelândia), Cláudio Prata Santos (Itaguaru), Daniel Lima Pessoa e Tânia D’Able Rocha de Torres Bandeira (Águas Lindas de Goiás), Eusélio Tonhá dos Santos (Alto Paraíso de Goiás), Joás de França Barros (Porangatu), Mariana Coelho Brito (Novo Gama), Úrsula Catarina Fernandes da Silva Pinto (Cavalcante), Fernando Martins Cesconetto (Cristalina), Douglas Roberto Ribeiro de Magalhães Chegury (Iaciara), Fernando Centeno Dutra e Júlia Gonçalves Melo (Luziânia) e Ariane Patrícia Gonçalves (Padre Bernardo). (Texto:Lílian de França/Fotos:Wagner Soares – Centro de Comunicação Social do TJGO).

Veja galeria de fotos.