Mutirão Carcerário

Ancorado em recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o Mutirão Carcerário é realizado em Goiás sob a coordenação do 1º juiz-auxiliar da CGJGO, Átila Naves Amaral, e consiste na apuração e execução penal dos sentenciados, com vistas a diminuir o problema da superpopulação carcerária. O objetivo é fazer uma análise apurada sobre o cumprimento das penas e dar uma resposta à própria sociedade. O mutirão analisa os casos de presos provisórios que estejam com excesso de prazo ou cujo delito não justifica a prisão, além daqueles que continuam presos apesar de já terem direito a benefícios como livramento condicional e progressão por regime aberto.